Temas quentes

Não é surpreendente a visão geral da Boyd para a Penn, mas os analistas prevêem a improbabilidade de um acordo

Analista prevê que a abertura de Boyd na Penn não é surpreendente, mas é provável que o acordo seja inatingível.

FitJazz
24 de Jun de 2024
3 min ler
Notíciascasino
M Resort da Penn Entertainment em Henderson, Nevada. Um analista afirma que não é surpreendente que...
M Resort da Penn Entertainment em Henderson, Nevada. Um analista afirma que não é surpreendente que a Boyd Gaming esteja interessada na Penn, mas isso não significa que o negócio se concretize.

Atenção!

Oferta limitada

Saiba mais

Não é surpreendente a visão geral da Boyd para a Penn, mas os analistas prevêem a improbabilidade de um acordo

Não é invulgar ouvir murmúrios de que a Boyd Gaming (NYSE: BYD) está potencialmente a tentar comprar a Penn Entertainment, mas isso não é uma garantia de que o negócio se concretize. É esse o ponto de vista do analista do Deutsche Bank, Carlo Santarelli, que, num relatório recente, fez eco do sentimento partilhado por muitos dos vendedores - a Boyd poderia ser um pretendente adequado para a Penn, mas não garante uma transação, nem há confirmação de que a Penn esteja disposta a vender. Estas especulações surgiram na semana passada com relatórios que sugeriam que a Boyd e a Penn estavam a discutir uma aquisição, estando a avaliação da Penn estimada em mais de 9 mil milhões de dólares.

Não podemos confirmar este relatório, mas pensamos que as discussões entre as partes são provavelmente válidas", observou o analista. "No entanto, acreditamos que as negociações, se é que estão de facto a acontecer, implicam um nível de interesse que a maioria dos investidores não esperava nas últimas semanas".

Santarelli rejeitou a ideia de a Boyd oferecer 9 mil milhões de dólares ou mais pela Penn. Em vez disso, acredita que a Boyd, caso tenha feito uma oferta, poderá ter flutuado em torno dos 25 a 30 dólares por ação. Com base nas 151,55 milhões de acções em circulação da Penn, uma oferta de 30 dólares por ação avalia o operador da Ameristar em 4,54 mil milhões de dólares - uma oferta que a empresa de jogo irá provavelmente rejeitar, segundo o analista.

Aposta na ESPN deve encontrar uma nova casa se a Boyd comprar a Penn

Os rumores sobre a compra da Penn pela Boyd surgiram no início deste mês e deram origem a várias discussões sobre a ESPN Bet - o ramo de apostas desportivas online da Penn.

Dado que a Boyd detém 5% da FanDuel, é plausível que não queira pagar pelas operações mais pequenas de jogos e apostas desportivas na Internet da Penn. Os analistas parecem concordar com este raciocínio, e Santarelli acrescentou que, se o Boyd for seriamente atrás da Penn, a venda da ESPN Bet a outro comprador poderá estar em cima da mesa, o que tornaria mais aceitável uma oferta de 25 a 30 dólares por ação pela Penn.

Santarelli sugeriu vários outros cenários em que a Boyd poderia fazer o negócio funcionar. Estes incluem a manutenção das perdas operacionais, a eliminação de 75 a 150 milhões de dólares em redundâncias e a alienação de activos sobrepostos a terceiros por um preço semelhante ao que a Boyd pagou. Tradução: se a Boyd comprar o seu concorrente, isso implicará provavelmente a venda de vários casinos.

O analista também não acredita que a Boyd pague mais pela Penn do que ela própria vale. Em 21 de junho, a capitalização bolsista da Boyd era de 5,1 mil milhões de dólares.

"Achamos difícil imaginar a BYD pagando um prêmio substancial, em relação ao seu próprio múltiplo, pela PENN, de uma perspetiva de fluxo de caixa livre, já que o perfil de fluxo de caixa livre da BYD é consideravelmente menos volátil do que o da PENN, dadas as despesas de aluguel fixo da PENN ", acrescentou o analista.

A fusão Boyd/Penn pode complicar-se

Relativamente aos comentários de Santarelli sobre as despesas de aluguer da Penn, a empresa não é proprietária dos imóveis onde se situam os seus casinos em terra, o que significa que tem obrigações significativas e fixas para com os proprietários - nomeadamente a Gaming and Leisure Properties (NASDAQ: GLPI).

Embora a Boyd tenha uma relação com a GLPI, o operador geralmente prefere manter a propriedade dos seus activos imobiliários. A questão é que o fundo de investimento imobiliário (REIT) terá provavelmente alguma influência na venda da Penn e nos subsequentes desinvestimentos que a Boyd efectuará.

Além disso, poderá haver complexidades regulamentares significativas devido ao facto de a Boyd e a Penn operarem em muitos dos mesmos estados. De acordo com Santarelli, não só a Comissão Federal do Comércio (FTC) teria de aprovar o negócio, como também as autoridades reguladoras do jogo de pelo menos 10 estados.

Leia também:

Atenção!

Oferta limitada

Saiba mais