Temas quentes

A exclusividade do casino de Saipan da Imperial Pacific International continua pendente

A exclusividade do casino Imperial Pacific International em Saipan continua em suspenso, com o tribunal a não conseguir chegar a uma conclusão sobre o seu futuro.

FitJazz
8 de Abr de 2024
3 min ler
Notíciascasino
Vista frontal do Saipan Palace Casino. O casino continua no limbo, uma vez que a disputa sobre a....aussiedlerbote.de
Vista frontal do Saipan Palace Casino. O casino continua no limbo, uma vez que a disputa sobre a licença continua..aussiedlerbote.de

Atenção!

Oferta limitada

Saiba mais

A exclusividade do casino de Saipan da Imperial Pacific International continua pendente

Há anos que aImperial Pacific International (IPI) está em conflito com a Comunidade das Ilhas Marianas do Norte (CNMI) por causa da exclusividade do seu casino em Saipan. Uma decisão recente do Supremo Tribunal das Ilhas Marianas do Norte mostra que ninguém nesta farsa que se arrasta há mais de cinco anos sabe como tomar uma posição.

O meio de comunicação social local Marianas Variety noticiou esta semana que o Supremo Tribunal das Ilhas Marianas do Norte decidiu que o IPI já não tem um certo nível de exclusividade do casino. Esta decisão vem na sequência de anteriores decisões judiciais e pode ajudar a resolver a atual controvérsia em torno do Palace Casino, que está vazio há anos.

No entanto, a decisão não representa uma vitória completa para a Comunidade das Ilhas Marianas do Norte e para a Commonwealth Casino Commission (CCC). O Supremo Tribunal também considerou que a entidade reguladora do sector do jogo cometeu alguns erros e que a IPI poderia recuperar a sua exclusividade se liquidasse as suas dívidas pendentes.

Quase no fim do mastro

Há pouco mais de dois anos, a CCC suspendeu a licença da IPI (apesar de a Cidade Proibida não estar a funcionar) por não ter efectuado vários pagamentos obrigatórios. Em última análise, o problemático operador de casinos deve centenas de milhões de dólares aos reguladores e, se não o fizer, a CCC terá de suspender as operações.

Entretanto, a IPI também deve milhões de dólares em acções judiciais, o que agrava a situação e obriga os reguladores a tomar medidas. O operador do casino contestou a decisão do CCC de suspender a sua licença. Mas o Supremo Tribunal das Ilhas Marianas do Norte decidiu a favor da entidade reguladora.

No entanto, isso não impediu a IPI de continuar a lutar e o caso chegou ao Supremo Tribunal. Na sua decisão da semana passada, o Supremo Tribunal decidiu que, embora a entidade reguladora tivesse razão em tomar medidas, deveria também cumprir uma alteração ao contrato de jogo que levou a que a IPI demorasse mais tempo a efetuar determinados pagamentos.

Esta prorrogação permite aos operadores equilibrar até 2025 o seu Fundo de Benefício Comunitário obrigatório, a conta através da qual são pagos os salários a determinados funcionários públicos. Ao mesmo tempo, o tribunal decidiu que a CCC deve dar mais tempo à IPI para efetuar os pagamentos pendentes.

O IPI argumentou que a COVID-19 foi a causa do encerramento do palácio, mas outros juízes contestaram esse facto. No entanto, o Supremo Tribunal decidiu que se tratava de um caso de "força maior" por parte do operador. Embora as questões jurídicas e fiscais tenham começado muito antes da pandemia.

Isto apesar de o Tribunal de Recurso dos Estados Unidos para o Nono Circuito ter dado razão à CCC. Por conseguinte, é evidente que não existe uma explicação coerente para o contrato do casino IPI ou para o seu impacto devastador na CNMI.

O futuro é ainda incerto

Atualmente, a IPI não possui uma licença válida na CNMI. Isso poderá mudar se encontrar uma forma de pagar todas as suas dívidas pendentes. Dado que muitos dos activos do Palace foram "transferidos" para pagar algumas das suas dívidas, o casino ainda está longe de reabrir.

A CCC está a tentar obter mais dinheiro do IPI, o que poderá ser tão difícil como qualquer outra tentativa. A empresa terá de pagar mais 100 000 dólares de custos relacionados com o processo judicial em curso e solicitou a intervenção do Tribunal Distrital das Ilhas Marianas do Norte.

O dinheiro terá sido retido pelo tribunal como um depósito que a IPI terá de pagar se as autoridades reguladoras iniciarem um processo judicial contra a empresa. Com o CCC a ter de fechar escritórios, despedir funcionários e a funcionar com um orçamento inexistente, precisa de toda a ajuda possível para se manter à tona.

Leia também:

Fonte: www.casino.org

Atenção!

Oferta limitada

Saiba mais